As transformações musicais de Ludmilla: De MC Beyoncé a ícone pop

Compartilhe:
Da Batida Carioca ao Estrelato Internacional, Ludmilla vem se reinventando ano a ano.
Por Giovanna Moretti, Estagiária do Núcleo de Mídias Digitais
Ludmilla

Foto: Divulgação

Desde os primórdios de sua carreira até o cenário atual da música, Ludmilla tem trilhado um caminho marcado por talento, determinação e uma capacidade gigante de se reinventar.

Se prepara que “É Hoje” que nós vamos embarcar em uma viagem através das diferentes fases musicais dessa incrível artista, explorando suas conquistas, desafios e sua ascensão na música.

A origem: MC Beyoncé e o surgimento de uma estrela

O início da jornada de Ludmilla remonta a sua primeira aparição como MC Beyoncé, um nome que refletia não apenas sua admiração pela diva norte-americana, mas também sua determinação em deixar uma marca no universo do funk carioca. Com o lançamento do hit “Fala Mal de Mim”, a cantora conquistou o público e abriu as portas para uma carreira promissora. No entanto, desafios pessoais e profissionais a levaram a se reinventar como Ludmilla, um nome que hoje ecoa em todo o Brasil.

 

Consolidando o sucesso: O álbum “Hoje” e as participações marcantes

Com o lançamento de seu álbum de estreia, “Hoje”, ela solidificou seu lugar como uma das principais vozes do cenário musical brasileiro. Singles como “Sem Querer” e “Te Ensinei Certin” se tornaram hinos nas pistas de dança, enquanto sua presença em novelas e programas de TV a tornou uma figura conhecida em todo o país.

Sua participação nos Jogos Olímpicos de 2016 foi um marco inesquecível, mostrando ao mundo o poder de sua música e sua presença de palco.

Além das fronteiras:  reconhecimento internacional

A artista não se contentou em conquistar apenas o Brasil. Com parcerias internacionais, performances em festivais renomados e até mesmo uma vitória no Grammy Latino, ela provou que seu talento poderia ir além das fronteiras. E foi assim que ela conquistou uma legião de fãs ao redor do mundo.

Foto: Getty Images

A Danada Sou Eu: a consolidação do estilo e a internacionalização

Em 2016, lançou seu segundo álbum de estúdio, “A Danada Sou Eu”, que marcou um momento significativo em sua carreira. O álbum, inicialmente previsto para maio, teve seu lançamento adiado para outubro do mesmo ano. Este trabalho trouxe uma mistura eclética de ritmos, incluindo o funk carioca, pop e elementos de música latina, refletindo a versatilidade artística da cantora. Destacam-se faixas como “Bom”, “Sou Eu”, “Cheguei” e “Tipo Crazy”, que se tornaram hits nas paradas musicais brasileiras.

Além disso, “A Danada Sou Eu” apresentou colaborações com artistas renomados, como Filipe Ret, Jeremih e Gusttavo Lima, ampliando o alcance da música de sua música para além das fronteiras brasileiras. O reconhecimento internacional veio com uma indicação ao Grammy Latino de Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa. Tudo isso solidificou ainda mais sua posição como uma das principais artistas do cenário musical brasileiro.

Hello Mundo: uma experiência ao vivo inesquecível

Em 2019,  brindou seus fãs com seu primeiro álbum ao vivo, “Hello Mundo”, gravado na Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro. Este projeto foi uma celebração da energia contagiante de seus shows ao vivo, capturando a essência de Ludmilla como artista de palco. O álbum apresentou uma seleção de sucessos de sua carreira até então, incluindo colaborações com Anitta, Jão e outros artistas de destaque.

Entre os singles lançados a partir deste álbum, destacam-se “Favela Chegou” com Anitta, “A Boba Fui Eu” com Jão e “Flash”, que conquistaram as paradas musicais e ganharam certificações da Pro-Música Brasil (PMB). “Hello Mundo” não apenas solidificou sua posição como uma das principais artistas do Brasil, mas também mostrou sua capacidade de comandar grandes palcos e cativar multidões.

Numanice e Lud Session: explorando novos horizontes musicais

Em 2020 e 2021, expandiu ainda mais sua sonoridade com projetos como “Numanice” e “Lud Session”. O EP “Numanice” apresentou uma abordagem inovadora, com Ludmilla mergulhando no universo do pagode e do samba, reinterpretando seus sucessos em versões acústicas e explorando novos arranjos musicais.

Foto: Reprodução/Ludmilla/Instagram

Enquanto isso, “Lud Session” ofereceu uma experiência íntima, destacando a versatilidade vocal da artista em colaborações com outros músicos renomados, como Xamã e Gloria Groove. Esses projetos demonstraram a capacidade de Ludmilla de transcender os limites de gênero musical e explorar novas facetas de sua arte, consolidando sua reputação como uma artista versátil.

Rumo ao Futuro: Ludmilla em 2024 e além

Hoje, em 2024, continua sua jornada rumo ao sucesso internacional. Com o lançamento de seu álbum ao vivo, Numanice 3, e uma agenda repleta de shows, incluindo o aguardado Coachella, ela está pronta para levar sua música para novos patamares, garantindo que o nome Ludmilla será lembrado por muitas gerações.

Ouça o álbum completo e se apaixone ainda mais pela cantora! 🧡👇

Relacionados

Notícias
Herança musical de Marília Mendonça ganha luz com lançamento de músicas inéditas
Notícias
5 filmes que todo fã de música precisa assistir
Notícias
Top hits de 2004 - Relembre o que o Brasil não parava de ouvir

AO VIVO - GAZETA FM - 88.1 A Primeira

Já, já você vai ouvir

Pedir Música